|Resenha| Ruby Red Trilogy

Vamos falar sobre Ruby Red.

Eu ainda não sei muito bem como começar esse post porque essa foi a minha primeira trilogia de 2016 e já foi com certeza para o lugar de livros favoritos desse ano. Foi uma surpresa assustadoramente boa o amor que eu criei rapidamente por esses livros.

IMG_2379

A história começa com Gwyneth (na versão original, Gwendolen), uma adolescente aparentemente normal e sua prima, Charlotte, a última herdeira de um gene que a faria viajar no tempo quando atingisse a adolescência. Os viajantes no tempo são preparados para esse momento desde quando nascem e há uma sociedade secreta que guarda seus segredos e auxilia durante as viagens. Tudo parecia muito certo na vida das duas meninas…Isto é, até que Gwyneth faça sua primeira viagem no tempo descontrolada e descubra que ela, na verdade, é quem possui o gene.

Estando totalmente despreparada para voltar no tempo, Gwyneth tem que aprender luta, história, costumes antigos e ainda ajustar suas vestimentas ao período para qual viaja. Para isso, ela conta com a ajuda da sociedade secreta do Count St. Germain e um novo companheiro de viagens, Gideon de Villiers.

IMG_2372

Porém, não se enganem, nem sempre é fácil carregar o peso de ser o Ruby, a última de 12 viajantes no tempo, a única que tem o poder de finalmente fechar o ciclo. Seguindo as profecias deixadas há anos atrás e tentando desvendá-las, Gwyneth e Gideon embarcam em grandes viagens no tempo que os ajudarão a completar sua missão. Muitas aventuras, misturadas com romance e a Inglaterra de 1912 trazem a trilogia à vida.

Gwyneth não é a típica mocinha de um romance jovem adulto tradicional. Ela é notória por reclamar pouco e, apesar de atordoada com toda essa situação que aparece do nada em sua vida, consegue lidar muito bem com as dificuldades e enfrentar os problemas com soluções plausíveis.

IMG_2374

Ruby Red, Saphire Blue e Emerald Green são leituras extremamente rápidas e envolventes. É muito interessante ver como a autora não revela todos os segredos até o fim do terceiro livro, o que faz com que a leitura flua e a curiosidade de saber o final seja mais forte.

É também uma leitura contínua, não há pausas entre os livros, sendo que segredos do primeiro livro só serão revelados no terceiro. Isso faz com que cenas do passado que aconteçam bem no começo da história só sejam de fato retomadas no final. É maravilhosa a continuidade que Kerstin Gier conseguiu criar e prender os leitores do começo ao fim.

IMG_2375

Sempre fui fã de viagens no tempo e esse livro foi com certeza um dos melhores que li sobre o assunto. Para quem gosta de romance, Inglaterra de 1900, viagens no tempo e um pouco de mistério, esse é o livro perfeito para começar 2016 com o pé direito.

IMG_2382

Ruby Red é um romance jovem adulto da alemã Kerstin Gier e já foi traduzido para o inglês e espanhol. Já foram feitos filmes em alemão com tradução para o inglês dos dois primeiros livros, Rubinrot e Saphirblau. O terceiro e último filme está em fase de pós produção e tem estreia prevista para a metade desse ano.

One thought on “|Resenha| Ruby Red Trilogy

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *