Instituto de Londres | As Peças Infernais

Esse post é dedicado pra quem sempre teve a curiosidade de poder entrar em um Instituto dos livros da Cassandra Clare. <3

Pra quem já leu a trilogia das Peças Infernais, que vem antes da história dos Instrumentos Mortais, sabe que o cenário desse livro é a Inglaterra Vitoriana, mais especificamente, Londres. É no Instituto de Londres que se passam as aventuras de Will, Tessa e Jem. Já tem resenha aqui no blog.

Apesar de no livro dizer que a Igreja na qual o Instituto é localizado ser a All-Hallows-the-Less, que foi destruída pelo Grande Incêndio de Londres, em 1666, Cassandra Clare na verdade se baseou em outra Igreja para toda a descrição de cenário e de lugar, a Saint Bride’s Church. Quando eu estava em Londres, tive a chance de ir até essa Igreja e fazer alguns dos trajetos descritos no livro e foi simplesmente emocionante poder conhecer de onde toda essa ideia veio. Vou contar pra vocês um pouco mais sobre esse meu passeio então 🙂

Bom, em primeiro lugar, eu comecei meu trajeto pela Blackfriars Bridge, uma ponte super famosa e antiga de Londres. Reza a lenda que foi lá que a Cassandra Clare teve a ideia para escrever toda a trilogia das Peças Infernais, depois de ver um menino e uma menina com um vestido vitoriano conversando na ponte. E é lá também o lugar favorito de Londres de um dos nossos personagens favoritos: Jem. <3 Não vou comentar muito mais sobre esse lugar para não dar spoilers, mas se você já leu essa série ou pretende ler, vai perceber a real importância dessa ponte.

“Meu lugar favorito em Londres. […] as pessoas raramente vem aqui para admirar a vista. Eu gosto da solidão, e apenas do olhar do rio, silencioso sob a lua.”

IMG_1927

Achei muito legal que a Blackfriars Bridge tem essas alcovas e em cada uma delas tem banquinhos de cimento, onde as pessoas podem sentar e ficar conversando enquanto admiram as paisagens. Isso me fez relacionar ainda mais com o livro!

IMG_1934

Depois disso, eu virei de costas para onde essas fotos estão viradas e voltei caminhando pela rua, tentando seguir o mesmo caminho que o Jem e a Tessa fazem correndo para fugir de um ataque no final do primeiro livro, Anjo Mecânico. Essa rua da ponte é relativamente normal e pouco movimentada. Eu sabia que deveria encontrar uma rua pequena do lado esquerdo para entrar e encontrar a lateral/fundos da Igreja que inspirou o Instituto, mas admito que passei reto por ela na primeira vez de tão pequena, vazia e abandonada que ela era. Depois, voltei para encontrar o trajeto feito pelos personagens.

IMG_8613

IMG_8614

Sim, essa é a rua que dá nos fundos da Igreja. Mal passa um carro por ali, é super apertadinha mesmo. Eu ignorei o fato de eu ser a única louca passando por ali e ainda por cima tirando fotos de tudo. Os fundos da Igreja já aparecem ali, logo atrás da placa de trânsito vermelha. Ela fica, na verdade, um andar acima do térreo e é rodeada por grades pretas. Assim, não dá pra entrar por ela por essa rua, é preciso dar a volta.

Essa é a Igreja vista dessa ruelazinha, pela lateral. Ela fica bem alta em relação ao asfalto da rua, mas desde ali eu já achei ela linda e correspondeu a muitas coisas que eu tinha lido no livro e do que eu imaginava da Inglaterra Vitoriana.

IMG_8616

Continuei pela rua até ela se unir à famosa Fleet Street e virei para trás para ver o que eu ainda conseguia ver da Igreja. Ela fica bem escondidinha mesmo entre todos os prédios em volta.

IMG_8618

Enfim encontrei a fachada da Saint Bride’s Church. Apesar de todos esses cartazes com eventos e convidando as pessoas a entrar, não tinha absolutamente ninguém lá. Além disso, quando eu entrei, subi os degraus e rampas do pátio frontal, descobri que não era permitida a entrada na Igreja 🙁 Não sei se eu fui em um dia ruim ou se ela está meio abandonadinha mesmo, mas me deu até uma pontada de esperança de ela ainda ser o Instituto de Londres e estar só fechada para mundanos, hihi 😛

IMG_1945

Entrando pela fachada e virando a esquerda, é essa a vista que temos: a do pátio frontal. É lá que acontecem muitas das conversas dos livros e também onde os Shadowhunters lutam quando tentam defender o Instituto dos ataques.

IMG_1936

IMG_1939

IMG_1940

Finalizando minha visita depois de várias tentativas frustradas de entrar, eu fui até a esquina da entrada da Igreja com a Fleet Street. Virei para trás e reparei o quão alta é a torre principal da Igreja, demorei até conseguir uma foto que pegasse tudo.

IMG_1947

Por fim, já na esquina, resolvi também fotografar a famosa Fleet Street. Nos livros, essa rua é sempre muito citada, principalmente por ser a rota principal para qualquer outro lugar mais ao norte da cidade que os personagens possam ir. Seguindo na direção dessa foto, é onde ficaria o “The Devil Tavern”, um bar muito frequentado pelo Will quando ele saia beber.

IMG_1948

IMG_1951

A Fleet Street hoje em dia é bem movimentada, mas quase ninguém dá mais importância para a Igreja escondida no meio dos prédios. Fiquei muito muito muito feliz de poder ver esse lugar e imaginar tudo o que tinha lido nos livros <3 Foi um dos meus passeios favoritos e um dos últimos antes de eu voltar para o Brasil.

Pra quem puder e tiver curiosidade de visitar o lugar, ou mesmo pra quem gosta de ter uma noção geográfica da coisa toda, fica aqui marcado em azul minha rota no Google Maps.

Espero que tenham gostado e que quem goste da série tenha a chance de conhecer esse pedacinho da cidade. É como ver toda a história do livro sair das páginas e ganhar pelo menos um pouquinho de vida, mesmo nesse cenário mais moderno. <3

 

One thought on “Instituto de Londres | As Peças Infernais

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *